segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Memórias de minhas putas tristes


"A verdade é que as primeiras mudanças são tão lentas que mal se notam, e a gente continua se vendo por dentro como sempre foi, mas de fora os outros reparam"

Autor: Gabriel Gárcia Márquez, pág.13.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

O Diário de Bridget Jones


"Posso garantir que nos dias de hoje não adianta beleza, comida, sexo ou sedução para conquistar o coração de um homem, mas sim a capacidade de parecer desinteressada nele"

Autora: Helen Fielding, pág. 79.

sexta-feira, 18 de junho de 2010

O Leitor


Experimentei dia a dia que não me era possível abandonar o pensamento pecaminoso. Então queria também a ação pecaminosa.

Autor: Bernhard Schlink, pág. 25

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Crônicas de um louco amor


"Uma vida, por pequena que seja, se torna preciosíssima quando se avizinha do fim"

Autor: Bukowski, página 44

quinta-feira, 6 de maio de 2010

O Mágico de Oz


"...a pior perda que havia sofrido era a perda de meu coração. Enquanto estive apaixonado, eu era o homem mais feliz da Terra; mas quem não tem coração não pode amar (...) um cérebro não torna uma pessoa feliz; e a felicidade é a melhor coisa do mundo"

Autor: L. Frank Baum, páginas 40 e 41

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Crônicas da Era Bush


"A derrubada da estátua de Saddam, emocionante e populista, foi repetida tantas vezes que mais parecia alguma montagem.(Bem, na verdade, um tanque norte-americano puxou-a para baixo, em uma praça fechada ao público, onde 150 partidários de Chalabi, que foram levados para lá de avião no dia anterior, haviam recebido ordens para comemorar, em frente às câmeras de TV"

Autor: Eliot Weinberger, página 133

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Coisas da Vida - Crônicas


"Enquanto as palavras vestem, a música despe. E quando estão juntas, letra e música - boa! -, aí é uma excitação diferente, é um arrebatamento difícil de explicar, é mais ou menos o que acontece na hora do sexo, quando a gente não está pensando em nada, quando a gente deixa o personagem do lado de fora e recupera a pureza de ser quem é"

Autora: Martha Medeiros, página 45

domingo, 25 de abril de 2010

Alice no País das Maravilhas


"Deixe-me pensar: eu era a mesma quando me levantei hoje de manhã? Estou quase achando que posso me lembrar de me sentir um pouco diferente. Mas se eu não sou a mesma, a próxima pergunta é: 'Quem é que eu sou?'. Ah, essa é a grande charada!"

Autor: Lewis Carrol, página 26

domingo, 11 de abril de 2010

Grandes Esperanças


"No pequeno mundo em que vivem as crianças, seja quem for que as eduque, nada é mais delicadamente sentido do que a injustiça. Verdade é que as crianças em geral não são expostas senão a injustiças mínimas. Elas são, porém, pequenas e pequeno é o seu mundo".

Autor: Charles Dickens, página 82

terça-feira, 6 de abril de 2010

A Paixão Segundo G.H


"Nesta minha nova covardia - a covardia é o que de mais novo já me aconteceu, é a minha maior aventura, essa minha covardia é um campo tão amplo que só a grande coragem me leva a aceitá-la"

Autora: Clarice Lispector

Nova Reunião - 23 livros de poesia - Volume 1


"Tristeza de comprar um beijo como quem compra jornal (...) Tristeza de guardar um segredo que todos sabem e não contar a ninguém (que esta vida não presta)"

Poema Epigrama para Emílio Moura.
Autor: Carlos Drummond de Andrade, página 41

O Natal de Poirot


"Subitamente, sua boca arrebitou. Aquela boca mostrou-se cruel. Cruel e voraz, como a boca de uma criança ou de um gatinho, uma boca que só conhecia seus próprios desejos e ainda não estava preparada para a piedade"

Autora: Agatha Christie, página 13

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Morangos Mofados


"...fico por aqui mesmo comparecendo a atos públicos, pichando muros contra usinas nucleares, em plena ressaca, um dia de monja, um dia de puta, um dia de Joplin, um dia de Teresa de Calcutá, um dia de merda enquanto seguro aquele maldito emprego de oito horas diárias para poder pagar essa poltrona de couro autêntico onde neste exato momento vossa reverendíssima assenta sua preciosa bunda e essa exótica mesinha-de-centro em junco indiano que apóia nossos fatigados pés descalços ao fim de mais outra semana de batalhas inúteis, fantasias escapistas, maus orgasmos e crediários atrasados".

Crônica Os Sobreviventes
Autor: Caio Fernando Abreu

segunda-feira, 29 de março de 2010

O Anjo Pornográfico


"Rir num mundo tristíssimo é o mesmo que, num velório, acender o cigarro na chama de um círio"


Autor: Ruy Castro, página 239

A Sombra do Vento


"Quem ama de verdade ama em silêncio, com fatos, e não com palavras"

Autor: Carlos Ruiz Zafón, página 218

terça-feira, 16 de março de 2010

Doidas e Santas


"...nosso maior inimigo é a falta de humor. Sem humor, brota preconceito para tudo que é lado. A gente começa a ter mania de perseguição, qualquer coisa parece difícil e uma discussãozinha à toa vira um dramalhão"

Autora: Martha Medeiros, página 121

A Revolução dos Bichos


"As criaturas de fora olhavam de um porco para um homem, de um homem para um porco e de um porco para um homem outra vez; mas já era impossível distinguir quem era homem e quem era porco"

Autor: George Orwell, página 112

sexta-feira, 12 de março de 2010

Amor é prosa, sexo é poesia


"O amor tinha fome de compaixão pelo outro, de proteção à pessoa amada. Isso está acabando"

Autor: Arnaldo Jabor, página 83

Comer Rezar Amar


"... havia o fato desolador de ambos estarmos fazendo algo que a outra pessoa jamais teria considerado possível; ele jamais sonhou que eu de fato o deixaria, eu nunca, nem em meus devaneios mais loucos, pensei que ele tornaria a minha saída tão difícil"

Autora: Elizabeth Gilbert, página 27

Órfãos do Eldorado


"Queria ser diferente, mas uma sombra do meu pai estava dentro de mim, como um caroço numa fruta podre. Eu teimava em ser a casca, queria ser jogado fora, e assim não faria dano a ninguém"

Autor: Milton Hatoum, página 78

quarta-feira, 10 de março de 2010

O jogo do anjo


"A inteligência inata é simplesmente munição. Para chegar a fazer alguma coisa com ela é necessário transformar sua mente numa arma de precisão"

Autor: Carlos Ruiz Zafón, páginas 146.

O tigre branco


"Mesmo em criança, eu podia ver o que era belo no mundo: o meu destino era não permanecer escravo"

Autor: Aravind Adiga, página 38

Ensaio sobre a cegueira


"Mesmo nos males piores é possível achar-se uma porção de bem suficiente"

Autor: José Saramago, página 151

O Amor nos tempos do coléra


"A forma honrada de viver era à mercê do corpo, amando sem mentir, dormindo sem ter que fingir que dormiam para escapar à indecência do amor oficial"

Autor: Gabriel Garcia Márquez, página 251.